Insecta Shoes

sexta-feira, abril 12, 2013

Amor 14 - Federico Moccia

Carolina está quase a fazer 14 anos. É uma rapariga especial, tal como todas as raparigas da sua idade. Encontra-se a viver um momento cheio de magia, que partilha com as suas amigas: os sonhos; os primeiros beijos roubados; as músicas que parece que falam da sua própria experiência; as festas; a escola, os exames e os colegas; a sua querida avó, que a entende como ninguém; e o seu irmão, tão excecional, que leva o coração de Carolina a sonhar.
E o amor? Como será o verdadeiro amor? Serão os olhos de Maximiliano, que encontrou por acaso? Quem sabe...
Carolina perde o telemóvel com tudo o que sabe sobre ele, mas tem a certeza de que vai voltar a encontrar aquele rapaz. E assim, sonhando, desliza despreocupada pela vida entre as aventuras do dia-a-dia, entusiasmando-se sempre que os afetos lhe tocam o coração e olhando, esperançosa, o seu futuro.
A estrada está ali à sua frente, a chamá-la, a oferecer-lhe tantas possibilidades.
E Carolina está pronta para ser feliz.

A minha opinião:


Uma história de amor juvenil, mas com um final triste.

Estre escritor (Federico Moccia) tem uma forma muito particular de descrever os sentimentos do amor, neste livro fala-nos sobre a vida da Carolina. É um diário, onde a Carolina uma jovem adolescente de 13 anos nos conta o dia-a-dia dela, a sua relação com os pais, o seu irmão favorito, as discussões com a sua irmã e a sua bela relação com os avós. Fala-nos das suas aventuras com as suas duas melhores amigas e os seus colegas de escola. E conta-nos sobre as suas descobertas e inseguranças sobre o amor, desde o momento em que conhece um rapaz numa livraria e se apaixona perdidamente.. mas como despois de perder o seu numero de telefone e não o consegue encontrar, continua apaixonada por ele.

Este escritor transmite uma escrita muito atual, realista e aborda temas muito reais, a perda de um familiar, as discussões no seio familiar, as inseguranças sobre o início da vida sexual, as desilusão dos pais no futuro dos filhos e as desilusões no amor, mas acaba com um sentimento de esperança, de que a Carolina ainda é muito nova (14 anos) e ainda há de encontrar o amor da sua vida e há de ser feliz… como nos esperamos que há de acontecer com ela e connosco.

Sem comentários: