Insecta Shoes

quinta-feira, julho 31, 2008

O Perfume História de um Assassino - Patrick Süskind

Esta estranha história passa-se no século XVIII e é fruto de um extraordinário trabalho de reconstituição histórica que consegue captar plenamente os ambientes da época tal como as mentalidades. O protagonista é um artesão especializado no ofício de perfumista, e essa arte constitui para ele – nascido no meio dos nauseabundos odores de um mercado de rua – uma alquímica busca do Absoluto. O perfume supremo será para ele uma forma de alcançar o Belo e, nessa demanda nada o detém, nem mesmo os crimes mais hediondos, que fazem dele um ser monstruoso aos nossos olhos. Jean-Baptiste Grenouille possui no entanto uma incorrupta pureza que exerce um forte fascínio sobre o leitor. O Perfume, publicado em 1985, de um autor então quase desconhecido, foi considerado um dos mais importantes romances da década e nunca mais deixou de ser reeditado desde então, totalizando os 4 milhões de exemplares vendi dos, só na Alemanha, e 15 milhões em países estrangeiros. Foi traduzido em 42 línguas. Este fenómeno transformou-o num dos mais importantes livros de culto de sempre. Em 2006, O Perfume passa a ser uma longa-metragem inspirada no romance de Patrick Süskind.




Patrick Süskind (Ambach am Starnberger See, Munique, 26 de Março de 1949- ) é um escritor alemão.

Nascido em Ambach am Starnberger See, perto de München na Alemanha. Filho do escritor e jornalista,W. E. Süskid. Estudou história Moderna e Medieval na Universidade de Munique e em Aix-en-Provence de 1968-1974. Nos anos oitenta, Süskind trabalhou como escritor, para "Kir Royal", "Monaco Franze" e outros. Ele é o autor do internacionalmente aclamado best-seller "O Perfume: história de um assassino" de 1985 (romance). Ele também é autor de "The Double Bass" de 1980 (teatro), "The Pigeon" de 1988 (novela), "The Story of Mr. Sommer" de 1991 (conto ilustrado por Sempé) e "Three Stories and a Reflection" de 1996 (contos).

Patrick Süskind vive em Ambach, Alemanha, raramente dá entrevistas ou aparece em público, preferindo levar uma vida isolada.

1 comentário:

Carla disse...

Também li este livro. Não sei dizer o que achei dele... Adorei a importância que ele dá ao olfacto (que nós não costumamos dar) mas havia certas partes...
Espero agora arranjar um tempo para ver o filme!

Cumprimentos,
Carla