Insecta Shoes

quinta-feira, março 14, 2013

A Lenda de Sapphique - Catherine Fisher


Ele foi o único que escapou. Agora tem o poder de os salvar… ou destruir.
Finn conseguiu fugir de Incarceron, a terrível prisão viva e o único lar de que tem memória, mas a liberdade está longe de ser o que imaginava… Cláudia acredita que, se Finn reclamar o direito ao trono do Reino, será capaz de libertar Keiro da temível prisão; mas o Exterior não é o paraíso idílico com que Finn sonhava e o jovem vê-se subitamente prisioneiro de um obscuro jogo de intrigas e mentiras, que adia os seus planos.
Entretanto, na obscuridade de Incarceron, os prisioneiros falam de um homem lendário – Sapphique, o único que conhece os segredos e o único capaz de destruir a prisão. São inúmeras as histórias sobre as suas façanhas, mas haverá alguma verdade nelas? Será que ele existe mesmo?
Dentro e fora, todos aspiram à liberdade… como Sapphique.

Este é o segundo e último volume da saga iniciada com Incarceron que pode consultar no Segredo dos Livros.

A minha opinião:
O que posso dizer sobre este segundo volume... É um livro interessante, muito bem escrito, com personagens bem estruturadas e de peso. Mas o enredo desta coleção é tão complicado, um mundo que não é real.. onde tudo o que existe nesse mundo foi imaginado / fantasiado.

Uma prisão que cabe um pequeno cubo que cabe na palma da nossa mão, mas uma prisão que tem sentimentos.. e que tudo dentro dessa prisão pode ser alterado por caprichos.

Ficamos no final com um sentimento que a ilusão desapareceu, que agora o que existe é só a realidade. O que é necessário para poder Fugir da prisão? Será que a liberdade não em si também uma prisão?

É para mim complicado sem explicar muito do que se passa no enredo do livro, explicar o que é realidade e o que é ficção, mas a prisão nunca deixa ninguém fugir, sem ter alguém em compensação.

Gostei do que a escritora incluiu no livro, fala-nos de um livro de recortes, que se encontra na prisão, e esse faz referência a histórias infantis clássicas, como é o caso da história do Pinóquio (um boneco de madeira, que quer ganhar vida) e a história dos irmãos Hansel & Gretel.

Num livro de fantasia moderna, fazer referencia a contos clássicos da nossa infância é bastante engraçado.

Sem comentários: