Insecta Shoes

terça-feira, junho 12, 2012

Onde Crescem Limas, não Nascem Laranjas - Amanda Smyth

Comecei a ler este livro no dia 08/06/2012 e acabei no dia 12/06/2012.

A mãe de Celia morreu ao dá-la à luz: quando uma alma chega, outra tem de partir, como diz a tia Tassi. Criada nos trópicos de Tobago por uma tia que a adora e um tio que ela julga ser o diabo, o destino da menina ganha voz nas palavras ambíguas do adivinho: onde crescem limas, não nascem laranjas. Um cruel acontecimento, que vem provar a maldade do tio, faz com que Celia fuja para Trindade, em busca de uma vida nova e libertadora. Um romance lírico, escrito em harmonia com a riqueza da paisagem tropical e com o toque sobrenatural do imaginário da sua gente.


Críticas de imprensa

«A história de Smyth é poderosa e autêntica, e Celia é uma heroína cativante, terrena e espiritual, que o decorrer do livro vê crescer, ferida e defensiva.»
The Independent

 «Alguns romances vibram de cor. Escrito numa linguagem luxuriante e lírica, que evoca o seu cenário tropical, Onde Crescem Limas Não Nascem Laranjas, de Amanda Smyth, encontra-se impregnado de buganvílias, periquitos, caranguejos azuis, manicous, rum, cocos e magia obeah.»
 Financial Times

«Um cocktail poderoso, feito de um calor escaldante e de uma frieza bela, e escrito na prosa inteligente, hipnótica e translúcida que faz de Smyth uma romancista nata.»
 Ali Smith

Amanda Smyth nasceu em Trindade, mas tem origens irlandesas e portuguesas. Concluiu o mestrado em Escrita Criativa na UEA, em 2000. Os seus contos têm sido publicados na New Writing e na London Magazine, para além de transmitidos na Radio 4. Amanda Smyth recebeu uma bolsa do Arts Council para a escrita de Onde Crescem Limas não Nascem Laranjas.

Sem comentários: