Insecta Shoes

domingo, dezembro 07, 2008

Vida Amorosa de Uma Mulher - Zeruya Shalev

Comecei a ler no dia 27/11/2008 e acabei de ler ontem dia 06/12/2008.



Sinopse: A obra «Vida Amorosa de Uma Mulher» relata a tempestuosa e angustiante relação entre uma jovem mulher e um homem com o dobro da sua idade, em que o amor e a paixão assumem a forma de um terrível vício.
Yaará nunca havia sentido aquele misto de intensa atracção e de profunda repulsa que assaltava agora todo o seu ser, o seu corpo, subitamente desperto, a sua vida, monótona e descolorida à luz impúdica daquela nova paixão. Não conseguiria dizer o que a mantinha cativa de Arieh – amigo de juventude de seu pai -, do seu inexplicável magnetismo, da sua atitude displicente, rude, deliberadamente ambígua na estranha forma de manifestar os sentimentos. E, no entanto, sabia que o seu amor por ele se tornaria, fatidicamente, obsessivo, desesperado, destruidor. Num minuto vagava no mais luminoso mar de felicidade e, no momento seguinte, descia ao inferno, submersa nas dúvidas, nos ressentimentos, no jogo mórbido da subjugação afectiva e sexual. A doentia fascinação que sentia por aquele homem desencadeara a derrocada do seu quotidiano – a carreira académica – e, ironicamente, desvelara os contornos ocultos dos muitos ódios, culpabilidades e renúncias que povoavam o passado de seus pais e, até, a sua própria infância. No decorrer desta história, Yaará atravessa um período de grande sofrimento que acaba por despoletar um processo de maturação e crescimento interior, passando de um estado de dependência e culpabilidade para a conquista da independência psicológica e física e do amor-próprio. Uma narrativa ousada, de contornos nitidamente eróticos, inquietante e profunda, de uma beleza crepuscular, prenúncio dos insondáveis mistérios da noite que, por vezes, envolve o universo do desejo, da dependência, da obsessão sexual, no que ele tem de mais sublime e de mais grotesco, de sagrado e de profano.





Zeruya Shalev nasceu em 1959, no Kibbutz Kinneret, sito nas redondezas do Mar da Galileia. Aí passou grande parte da sua infância, até que os pais acharam impossível permanecer num lugar onde as crianças, mesmo doentes, são criadas longe dos progenitores. Mãe, pai e filhos mudaram-se para um campus universitário que cedia habitações aos funcionários. Com as habilitações alcançadas em Jerusalém, o pai de Zeruya tornou-se professor de Estudos Bíblicos e Judaicos, Literatura, Geografia e Matemática, enquanto a mãe leccionava Arte. Longe de tudo e de todos, Zeruya e o irmão ocupavam muito do seu tempo a enriquecer a imaginação, inventando músicas, histórias, contos de fadas e histórias de terror. Mais tarde, passou tudo para o papel. Os pais acharam que ser escritora era um futuro promissor, visto que a família contava já com uma longa linhagem de escritores, ensaístas, poetas. Antes de frequentar a Faculdade, Zeruya cumpriu o serviço militar, trabalhando com os psicologicamente carenciados, o que alterou os seus planos iniciais de estudar Psicologia. Em Jerusalém cursa estudos Bíblicos e História de Israel, não por devoção religiosa, mas para compreender melhor um tesouro e uma tradição com a qual cresceu, e para perceber o lado mais íntimo da Bíblia. Foi durante os anos de estudo na Universidade que começou a sua produção literária: um livro de poesia intitulado «Easy Target for Snipers», publicado em 1988. O primeiro livro recebeu altas ovações da crítica, sendo premiado com três galardões de literatura nacionais. No mesmo ano termina o seu MBA e começa a trabalhar como editora de livros em Jerusalém. Rapidamente mudou da poesia para a prosa, e como peça de transição surge «I Danced I Stood». «A Vida Amorosa de Uma Mulher» é o seu segundo romance, publicado em Israel em 1997, conquistando um geral consenso e aclamação por parte da crítica nacional e internacional, e também uma excelente carreira comercial. A obra foi alvo de um gigantesco sucesso não só no seu país de origem, como rapidamente atingiu os lugares cimeiros de vários top's mundiais, incluindo países como os Estados Unidos, Alemanha, França, Inglaterra, Itália e Holanda.
Casada com um escritor israelita e mãe de dois filhos, Zeruya Shalev é hoje considerada uma das grandes, e mais promissora, figuras da actual literatura israelita.

Sem comentários: