Insecta Shoes

segunda-feira, março 15, 2010

As Viúvas de Eastwick - Jonh Uplink

Comecei a ler este livro no dia 07 de Março de 2010 e acabei no dia 14 de Março de 2010.

Nesta deliciosa e sinistra sequela, Updike consegue apreender os sentimentos das mulheres sobre os seus corpos e as suas vidas sexuais, e as suas reflexões sobre a cultura e a desarmonia social são, como habitualmente, brilhantes.

Mais de três décadas passaram desde os acontecimentos narrados em As Bruxas de Eastwick. As três divorciadas - Alexandra, Jane e Sukie - deixaram a cidade, casaram-se de novo e ficaram viúvas. Lidam com a dor e com a solidão como todas as viúvas: viajam pelo mundo, para terras exóticas como o Canadá, o Egipto e a China, e renovam a sua antiga amizade. Então, um Verão, motivadas pelo avançar da idade, pela solidão, pela culpa latente e por assuntos por resolver, as antigas Bruxas de Eastwick decidem regressar à velha cidade litoral de Rhode Island, onde outrora se entregaram a brincadeiras malévolas. Eastwick ainda possui o seu encanto, mas traz-lhes também recordações, e há ainda quem se recorde delas e lhes queira mal.
As Viúvas de Eastwick de John Updike



Críticas de imprensa
“John Updike é o grande feiticeiro jovial das letras americanas. E ainda mais mágica é o virtuosismo da sua prosa... Ele não escreve. Faz magia."
The New York Times Book Review

“As observações de Updike acerca da cultura e da desarmonia social ostentam o habitual esplendor.”
Publishers Weekly

“A prosa arrebatadora de John Updike permanece inabalada…”
The Observer

“…Updike é o Mestre, e nenhum fã quererá perder As Viúvas de Eastwick.”
The Telegraph



John Hoyer Updike (Shillington, Massachusetts, Estados Unidos; 18 de março de 1932 — Beverly, Massachusetts, Estados Unidos; 27 de janeiro de 2009) foi um escritor, novelista e crítico literário estadunidense.

Formou-se na Universidade de Harvard em 1954 e passou um ano na Inglaterra, no Knox Fellowsship, na Ruskin School of Drawing and Fine Art, em Oxford. De 1955 a 1957, trabalhou na The New Yorker, contribuindo com contos, poemas e críticas de livros.



Tornou-se famoso e reconhecido mundialmente com sua séria de novelas Rabbit, iniciada em 1960, que seguem a vida do jogador de basquetebol Harry 'Rabbit' Angstrom, escritas num período de mais de trinta anos e pelas quais ganhou por duas vezes o Prêmio Pullitzer.

Também de sua autoria, As Bruxas de Eastwick, escrito em 1984, tornou-se um best-seller e grande sucesso no cinema, no filme homônimo estrelado por Jack Nicholson e Cher.

Em sua obra constam doze livros de ficção, cinco volumes de poesia e uma peça de teatro.

Considerado um dos grandes novelistas contemporâneos norte-americanos,[1] faleceu em 27 de janeiro de 2009, vítima de câncer do pulmão, em Beverly, no estado de Massachussets, onde residia.

Este é o trailer do primeiro livro As Bruxas de Eastwick, que depois teve continuação com este livro, As Viúvas de Eastwick.

Sem comentários: